Mídia

Reinaldo Azevedo afirma que parte da imprensa está agindo para proteger Carlos Bolsonaro

Colunista denunciou manobra de setores da mídia para proteger o bolsonarismo

No cenário político atual, o colunista Reinaldo Azevedo, em uma análise para o Uol, destaca um aspecto crucial: há uma parte da imprensa que parece estar empenhada em salvar Carlos Bolsonaro das investigações em curso. Neste artigo, exploraremos as declarações de Azevedo, discutiremos a importância de compreender a posição de Ramagem e analisaremos as mensagens trocadas entre Carlos Bolsonaro e Ramagem.

A proteção a Carlos Bolsonaro


Ao discutir a referência feita pelo ministro Alexandre de Moraes a Alexandre Ramagem como líder do “NÚCLEO DA ALTA GESTÃO-PF”, Azevedo ressalta a importância de compreender a posição de Ramagem fora da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) no momento em que solicitações de informações sobre investigações foram feitas a ele.

Segundo Reinaldo Azevedo, a discussão sobre se Ramagem era ou não diretor da Abin no momento das solicitações torna-se secundária diante da constatação de que Carlos Bolsonaro continuava a procurar Ramagem, mesmo com ele estando afastado da Abin, para obter informações sobre inquéritos em andamento. Azevedo destaca a tentativa de alguns setores da imprensa de minimizar a relevância dessas mensagens trocadas entre Carlos Bolsonaro e Ramagem.

A gravidade dos fatos


Reinaldo Azevedo ressalta que a gravidade dos fatos não pode ser subestimada. A pergunta essencial que emerge é se a busca de Carlos Bolsonaro por informações junto a Ramagem, mesmo após este estar fora da Abin, reforça ou nega a existência de um esquema paralelo de poder e influência.

Azevedo destaca que parte da imprensa parece estar atuando para proteger Carlos Bolsonaro, minimizando a relevância das mensagens e tentando desviar a atenção da gravidade dos fatos. No entanto, é essencial que a sociedade e a imprensa se mantenham atentas e investiguem a fundo essas questões, a fim de garantir a transparência e a integridade das instituições.


Diante das declarações de Reinaldo Azevedo, fica evidente a importância de analisar e questionar as ações de parte da imprensa que parecem estar atuando para salvar Carlos Bolsonaro das investigações em curso. A busca por informações junto a Ramagem, mesmo após ele estar afastado da Abin, levanta questionamentos sobre a existência de um possível esquema paralelo de poder.

É fundamental que a sociedade e a imprensa continuem investigando e exigindo transparência, garantindo que todos os envolvidos sejam responsabilizados por suas ações. Somente assim será possível fortalecer as instituições e promover um ambiente político mais justo e íntegro.

Com Brasil 247

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo