Brasil

Marielle Franco: PF investiga segundo mandante do assassinato; dois nomes já foram citados

Em suposta delação premiada, não homologada pela Justiça, Ronnie Lessa teria confirmado o nome do Domingos Brazão.

A Polícia Federal (PF) está conduzindo uma investigação sobre o segundo mandante do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Segundo informações divulgadas, dois nomes já foram citados como supostos mandantes do crime. Essa investigação tem como objetivo esclarecer os motivos por trás do brutal assassinato que ocorreu em março de 2018.

Um possível segundo mandante

Após uma suposta delação premiada, que ainda não foi homologada pela Justiça, Ronnie Lessa teria confirmado o nome de Domingos Brazão, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, como um dos mandantes do crime. Essa informação veio à tona após quase seis anos de investigação, nos quais outros dois possíveis mandantes também foram citados.

O acordo de delação foi feito no final do ano passado e a PF aguarda a homologação pelo Superior Tribunal de Justiça, prevista para ocorrer no início de fevereiro. Essa nova informação abre caminho para a investigação de um possível segundo mandante, que até o momento não teve o nome divulgado.

O assassinato de Marielle Franco

Marielle Franco, uma vereadora do Rio de Janeiro conhecida por seu ativismo em defesa dos direitos humanos, foi assassinada a tiros em 14 de março de 2018. O crime chocou o país e gerou uma comoção nacional, levantando questões sobre a violência política e a impunidade no Brasil.Desde então, as autoridades têm trabalhado arduamente para solucionar o caso e levar os responsáveis à justiça. A investigação tem sido complexa, envolvendo várias frentes e buscando estabelecer as motivações por trás desse crime hediondo.

O papel da Polícia Federal na investigação

A Polícia Federal é responsável por investigar crimes federais de grande repercussão, como é o caso do assassinato de Marielle Franco. Sua atuação nesse caso visa identificar e prender os envolvidos, bem como desvendar as conexões e motivações por trás do crime.

A investigação envolve a coleta e análise de evidências, depoimentos de testemunhas e suspeitos, além de colaborações por meio de acordos de delação premiada. O objetivo é reconstruir os eventos que levaram ao assassinato e identificar todos os envolvidos, sejam eles os executores diretos ou os mandantes.

A importância da elucidação do caso

A elucidação do assassinato de Marielle Franco é de extrema importância não apenas para a família e amigos da vereadora, mas também para a sociedade como um todo. Esse crime brutal expôs a grave realidade da violência política no Brasil e a necessidade de combater a impunidade.

Além disso, a resolução desse caso servirá como um marco na luta por justiça e no fortalecimento das instituições democráticas. É fundamental que a investigação seja conduzida de forma imparcial, transparente e eficiente, garantindo que todos os responsáveis sejam responsabilizados pelos seus atos.

A investigação sobre o segundo mandante do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes pela Polícia Federal é um passo importante para a elucidação desse crime que abalou o país. A divulgação de dois nomes como supostos mandantes evidencia a complexidade desse caso e a necessidade de uma investigação minuciosa.

É fundamental que as autoridades continuem trabalhando incansavelmente para solucionar esse crime e levar os responsáveis à justiça. A sociedade brasileira espera que a investigação seja conduzida de forma transparente e que todos os envolvidos sejam devidamente responsabilizados. Somente assim poderemos avançar em direção a um país mais justo e seguro para todos.

Com Revista Fórum

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo