Mundo

Historiador avalia que Milei enfrentará dificuldades para governar e pode não concluir mandato

arlos Vidigal, professor de história da UnB, destaca programas sociais, salários, inflação e dívida externa como principais obstáculos para o presidente eleito da Argentina

O presidente eleito da Argentina, Javier Milei, enfrentará grandes desafios para governar o país e há uma possibilidade considerável de que ele não tenha sucesso e não consiga completar seu mandato, de acordo com a análise do historiador Carlos Vidigal, professor de história da Universidade de Brasília (UnB) e especialista em assuntos argentinos.

Em entrevista ao Brasil de Fato após a divulgação dos resultados eleitorais, Vidigal ressaltou os principais obstáculos que o novo presidente terá que enfrentar: programas sociais, salários, inflação e dívida externa.

No que diz respeito aos programas sociais e aos salários, Vidigal observa uma lógica semelhante: o governo precisará tentar recuperar os valores prejudicados pela inflação, o que será “extremamente difícil” dadas as condições econômicas atuais, assim como a geração de empregos, que não está sequer no horizonte no momento.

As dificuldades sociais estão principalmente ligadas à inflação e à dívida externa. Segundo Vidigal, para lidar com a inflação, não basta ter uma equipe econômica competente, mas também é necessário um acordo político semelhante ao que ocorreu em outros países, como no caso do Brasil durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, que envolveu uma ampla concertação política com os setores empresariais.

Quanto à dívida externa, o historiador afirma que o governo talvez tenha mais facilidade para dialogar com o Fundo Monetário Internacional e com o governo dos Estados Unidos, mas há um custo político significativo devido ao discurso de extrema direita de Milei, que se assemelha ao de Donald Trump. Portanto, esse pode ser o maior desafio internacional com sérias repercussões políticas internas.

Vidigal acredita que, se olharmos para a história recente, é provável que o governo Milei enfrente dificuldades na construção de uma maioria parlamentar. Os liberais têm encontrado grandes dificuldades na construção de consensos básicos, e o governo de Macri (2015-2019) é um exemplo do fracasso dos liberais no governo.

A oposição peronista pode levar a greves e manifestações, e se o combate à inflação demorar muito, é provável que o governo enfraqueça precocemente, levantando dúvidas sobre a conclusão do mandato.

Com ICL Notícias

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo