PolíticaMídia

Eduardo Leite utiliza Folha e Globo para atacar Pimenta, chamado de preposto de Lula

Ataque foi feito em entrevista no jornal da família Frias. Em pergunta capciosa d'O Globo sobre Pimenta, Leite diz que escolheu "técnico" para pasta semelhante, sem ser indagado sobre a nomeação de secretário privatista de Paulo Guedes.

No cenário político brasileiro, a nomeação de Paulo Pimenta como ministro-chefe na Secretaria Extraordinária para Reconstrução do Rio Grande do Sul, feita pelo ex-presidente Lula, gerou uma série de reações. Entre elas, destaca-se o ataque do governador Eduardo Leite (PSDB), que utilizou os veículos de comunicação Folha de S.Paulo e O Globo para criticar Pimenta, chamando-o de “preposto de Lula”.

Essa postura do governador mostra a aliança entre ele e a mídia liberal, além de ecoar o discurso bolsonarista nas redes sociais.

A estratégia de ataque de Eduardo Leite


Menos de uma semana após a nomeação de Paulo Pimenta, Eduardo Leite decidiu atacá-lo publicamente. O governador utilizou a mídia liberal como porta-voz de suas críticas, concedendo entrevistas ao jornal O Globo e à Folha de S.Paulo. Essa estratégia revela uma clara intenção de descredibilizar Pimenta e questionar sua capacidade de liderar a reconstrução do estado.


A entrevista capciosa d’O Globo


Durante a entrevista ao jornal O Globo, Eduardo Leite foi questionado se achava que o presidente Lula poderia ter sido mais cuidadoso ao escolher um político como Paulo Pimenta para o novo ministério. O governador respondeu de forma soberba, afirmando que a reconstrução é liderada pelos gaúchos e que o nome do ministério é Secretaria Extraordinária de Apoio à Reconstrução, portanto, Pimenta é bem-vindo.

No entanto, o jornal insistiu, insinuando que Pimenta poderia ser candidato ao governo gaúcho daqui a dois anos. Leite novamente respondeu, afirmando que o presidente tem a legitimidade de escolher quem ele achar pertinente, mas que ele próprio buscou um perfil técnico para a sua secretaria de reconstrução.


A postura da Folha de S.Paulo


Já na Folha de S.Paulo, Eduardo Leite classificou Pimenta como “preposto de Lula” ao afirmar que ele será o responsável por liderar a reconstrução do Estado. Essa declaração mostra a tentativa do governador de desmerecer a nomeação de Pimenta e insinuar que ele é apenas um representante do ex-presidente Lula.


A nomeação de um secretário privatista:


Enquanto Eduardo Leite critica a escolha de Pimenta, é importante ressaltar que o governador nomeou um secretário com perfil neoliberal para a Secretaria de Parcerias e Concessões na Secretaria da Reconstrução Gaúcha.

O economista Pedro Capeluppi, que ocupou cargo de secretário especial de Desestatização, Desinvestimentos e Mercados na gestão de Paulo Guedes como ministro da Economia de Jair Bolsonaro, foi indicado por Leite. Essa nomeação contradiz o discurso do governador sobre a busca por um perfil técnico para a reconstrução do estado.


Conclusão


A utilização dos veículos de comunicação Folha de S.Paulo e O Globo por parte de Eduardo Leite para atacar Paulo Pimenta, chamando-o de preposto de Lula, revela a aliança entre o governador e a mídia liberal. Essa estratégia de descredibilização tem como objetivo questionar a capacidade de Pimenta de liderar a reconstrução do estado.

No entanto, é importante ressaltar que a nomeação de um secretário com perfil privatista por parte de Leite contradiz seu discurso de busca por um perfil técnico. A polarização política e as disputas de poder continuam a marcar o cenário brasileiro, prejudicando o debate democrático e a busca por soluções efetivas para os desafios enfrentados pelo país.

Com Revista Fórum

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo