BrasilMundo

Brasil condena plano de limpeza étnica defendido por Israel em Gaza

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil emitiu uma nota expressando sua preocupação com as declarações de autoridades israelenses sobre a emigração da população palestina da Faixa de Gaza para outros países. O governo brasileiro destacou que tais propostas violam o Direito Internacional e reforçou seu apoio à solução de dois Estados, com um Estado Palestino economicamente viável coexistindo pacificamente com Israel.

As declarações que geraram preocupação foram feitas pelo ministro das Finanças de Israel, Bezalel Smotrich, em 31 de dezembro. Ele sugeriu que os palestinos deixassem Gaza para permitir o desenvolvimento do território por parte dos israelenses. Além disso, o ministro da Segurança Nacional de Israel, Itamar Ben Gvir, também fez declarações indicando a desapropriação territorial dos palestinos.

De acordo com fontes consultadas, Israel estaria planejando “realocar” milhares de palestinos em territórios de países vizinhos da Faixa de Gaza, como o Egito.

O Brasil, em sua nota, expressa preocupação com essas propostas e destaca a importância de respeitar os direitos e garantias dos palestinos. O país reafirma seu compromisso com a solução de dois Estados, que promova uma convivência pacífica entre Israel e Palestina, dentro de fronteiras mutuamente acordadas e internacionalmente reconhecidas.

Essa condenação do Brasil reflete a posição do país em relação ao conflito entre Israel e Palestina, buscando defender a justiça e a paz na região. O Brasil sempre se posicionou a favor de uma solução negociada e pacífica, que respeite os direitos de ambas as partes envolvidas.

Com Brasil 247

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo