MídiaBrasil

Brasil 247 e seus jornalistas aderem à rede social Bluesky, que promete ocupar o lugar do X no Brasil e no mundo

Decisão é uma resposta aos crimes cometidos por Elon Musk contra o Brasil e o 247 estimula os formadores de opinião e internautas a ingressar na nova plataforma

O Brasil 247, um dos principais sites de notícias do país, e sua equipe de jornalistas decidiram abraçar a rede social Bluesky, que foi recentemente lançada e tem potencial para se tornar uma das principais plataformas de debate democrático no Brasil e no mundo, substituindo o antigo X (conhecido como Twitter). Criada por Jack Dorsey, fundador do Twitter, e posteriormente adquirida por Elon Musk, a rede Bluesky tem como valores a comunicação não violenta, o combate às fake news e o respeito aos direitos humanos.

Essa decisão do Brasil 247 é uma resposta aos crimes cometidos por Elon Musk contra a soberania nacional. Musk, protagonista da extrema-direita internacional, tem liderado uma campanha de disseminação de fake news no X, atacando as instituições brasileiras e o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em uma ação coordenada com parlamentares de extrema-direita, que participaram de uma tentativa fracassada de golpe de estado em janeiro de 2023, Musk mobilizou seus seguidores para denunciar uma suposta “ditadura” no Brasil. Seu verdadeiro objetivo é usar a bandeira da liberdade de expressão como escudo para seus interesses econômicos, que envolvem o acesso a recursos naturais e ao mercado brasileiro de carros elétricos, onde sua empresa Tesla tem enfrentado dificuldades em competir com empresas chinesas.

O jornalista Leonardo Attuch, responsável editorial pelo Brasil 247, convidou todos os jornalistas do grupo a se juntarem ao Bluesky para fortalecer uma rede social saudável. Além disso, o Brasil 247 se compromete a divulgar as contas de formadores de opinião comprometidos com a liberdade, a democracia, a brasilidade e a soberania nacional, para que possam alcançar um público maior com mais rapidez. É possível seguir o Brasil 247 no Bluesky através deste link e acompanhar todos os jornalistas do veículo nessa nova rede, que se compromete com uma comunicação saudável.

Na visão de Attuch, o X está destinado ao fracasso, pois Musk está claramente usando a plataforma em benefício de seus interesses econômicos e geopolíticos, ampliando o alcance da extrema-direita e reduzindo a visibilidade daqueles comprometidos com a cidadania. “Aos poucos, os usuários perceberão que a rede perdeu sua utilidade por ser um instrumento nas mãos do proprietário, e não uma plataforma minimamente neutra”, afirma Attuch.

Conheça mais sobre a Bluesky

O Bluesky, um aplicativo de mídia social, está rapidamente ganhando destaque como uma alternativa ao Twitter, desde que foi concebido por Jack Dorsey, ex-CEO do próprio Twitter. Desenvolvido em paralelo com o Twitter, o Bluesky adota uma abordagem descentralizada, oferecendo uma interface de usuário semelhante, mas com características distintas, como a promoção de uma comunicação não violenta, o combate às fake news e o respeito aos direitos humanos.

O projeto Bluesky foi anunciado por Dorsey em 2019, quando ele ainda estava à frente do Twitter. Na época, ele revelou planos de financiar uma equipe independente para desenvolver um padrão descentralizado para as redes sociais. Com a aquisição do Twitter por Elon Musk, o Bluesky tornou-se completamente independente da plataforma, desassociando-se do Twitter no final de 2022.

Diferentemente do Twitter, o Bluesky utiliza um framework de código aberto desenvolvido internamente, chamado Protocolo AT. Essa abordagem proporciona transparência para pessoas externas à empresa sobre o desenvolvimento e a construção da plataforma. Com essa arquitetura, o Bluesky busca oferecer aos usuários mais liberdade e controle sobre sua experiência nas redes sociais.

Apesar de sua independência do Twitter, o Bluesky mantém semelhanças com a popular plataforma de microblogging. Os usuários podem criar perfis com identificadores como @username.bsky.social e publicar posts de até 256 caracteres, que podem incluir fotos. O aplicativo também oferece recursos familiares, como retweets, curtidase compartilhamento de posts.

O principal diferencial do Bluesky é seu compromisso com uma comunicação saudável e responsável. A plataforma busca combater a disseminação de informações falsas e promover um ambiente de debate construtivo, onde os direitos humanos sejam respeitados. Essa postura é uma resposta à crescente preocupação com as fake news e os discursos de ódio que têm afetado negativamente as redes sociais nos últimos anos.

Ao aderir ao Bluesky, o Brasil 247 e seus jornalistas demonstram seu compromisso com a promoção de um ambiente online mais seguro e confiável. A plataforma oferece uma oportunidade para os formadores de opinião e internautas engajados em causas sociais e políticas encontrarem um espaço para expressarem suas ideias e se conectarem com outros usuários que compartilham dos mesmos valores.

A decisão do Brasil 247 de migrar para o Bluesky também é uma forma de resistência aos ataques de Elon Musk contra a soberania nacional. Musk, conhecido por suas polêmicas declarações e envolvimento em campanhas de desinformação, tem usado o Twitter como uma plataforma para disseminar notícias falsas e atacar instituições e líderes políticos. Ao se afastar do X e aderir ao Bluesky, o Brasil 247 e seus jornalistas buscam estabelecer um espaço de comunicação mais seguro e livre de interferências prejudiciais ao debate público.

A adesão ao Bluesky também representa uma oportunidade para o Brasil 247 expandir seu alcance e impacto. Com uma base de usuários cada vez maior, a plataforma oferece a possibilidade de ampliar a visibilidade dos conteúdos produzidos pelo veículo e alcançar um público mais diversificado. Além disso, ao divulgar as contas de formadores de opinião comprometidos com a liberdade, a democracia e a soberania nacional, o Brasil 247 contribui para fortalecer uma rede de usuários engajados em causas sociais e políticas relevantes para o país.

Em resumo, a decisão do Brasil 247 e seus jornalistas de abraçar o Bluesky como uma alternativa ao X é uma resposta aos ataques de Elon Musk contra a soberania nacional e uma forma de promover uma comunicação saudável e responsável.

A adesão à plataforma representa uma oportunidade para expandir o alcance e impacto do Brasil 247, além de fortalecer uma rede de usuários engajados em causas sociais e políticas relevantes. O Bluesky surge como uma promissora alternativa para aqueles que buscam um ambiente online mais seguro e livre de desinformação.

Com Brasil 247

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo